QUEM SOMOS

A A&B Engenharia Ltda iniciou suas atividades em julho de 2008 e possui uma equipe
especializada com mais de 20 anos de experiência na elaboração de orçamento e planejamento de obras residenciais,
comerciais e saneamento.Tem como pontos fortes: prazo de entrega, transparência, confiabilidade, inovação e capacidade de adaptação a diferentes tipos de empresas no mercado.

MISSÃO

Prestar serviços de planejamento e orçamento de obras, dentro dos princípios éticos e de excelência, respeitando e assegurando a satisfação do cliente.

INTEGRIDADE

é ter valores e agir com consciência. Pessoas íntegras têm credibilidade em qualquer negócio.

HUMILDADE

é sabedoria. Oportunidade de aprender e se desenvolver como pessoas, profissionais e empreendedores.

ENTUSIASMO

as pessoas são entusiasmadas quando têm propósito e vêem sentido no que fazem.

CONHECIMENTO

o conhecimento é vital para entender as dinâmicas da vida, da sociedade, do mercado e para tomar decisões acertadas com relação à atuação no mundo.

Os serviços prestados pela A&B podem ser divididos em três grandes temas:

  • ORÇAMENTO
    O ponto de partida mais importante é a definição desses temas e a consciência de que orçamento não é planejamento e planejamento não é orçamento, porém um complementa o outro através da sinergia de dados.

    Orçamento é o resultado financeiro do levantamento quantitativo dos projetos complementares e arquitetônico, valendo-se de composições de serviços com a correta referência de valores e índices de insumos, distribuídos em uma estrutura de contas compreensível para a execução do empreendimento e claramente tratada no setor contábil financeiro.
  • O planejamento ofertado pela A&B é conhecido na área da administração como planejamento tático, conforme a figura a seguir:



    Figura 1 – Desenvolvimento do planejamento

    Entende-se como Planejamento Estratégico as considerações da Diretoria da empresa, decidindo sobre grandes temas, tais como datas de início do empreendimento, prazo de execução, velocidade de execução de etapas, etc.

    O Planejamento Tático recebe os dados do estratégico e transforma em informações para o Planejamento Operacional para a execução no canteiro de obras, principalmente através da elaboração do cronograma físico, onde distribui na linha do tempo (time line) a lista de serviços para a execução do empreendimento, valendo-se dos mesmos índices e estrutura do orçamento, formando um Gráfico de Gantt. Neste momento é gerada uma série de registros que, em conjunto, são denominados como KPO (Kit Planejamento de Obras).
  • CONTROLE DA PRODUÇÃO
    A A&B trabalha com o sistema tradicional de orçamento e planejamento e também no conceito BIM (Building Information Modeling), que integra os projetos, orçamento, planejamento e execução. Com o BIM a tendência de desvios orçamentários é zero.

NOSSOS SERVIÇOS

  • ORÇAMENTO
    Para a elaboração correta de um orçamento, um dos fatores mais importantes são as composições de serviço.

    Composições de serviços são um conjunto de insumos, unidades de compra, valores unitários, coeficientes de consumo, valores totais e unidade do serviço que resultam em um valor financeiro unitário para determinado serviço.

    Insumos: são as descrições de materiais, equipamentos, ferramentas, mão de obra, etc., conforme são especificados no mercado, porém a descrição é genérica, não citando marcas e modelos de produtos, mas deve atentar-se às questões técnicas cruciais para a compra, como dimensões, bitolas, entre outros. O exemplo: Tubo PVC esgoto 50mm x 6m (observa-se toda a descrição técnica sem citar marca e modelo)

    Unidades de compra: é a unidade de medida para adquirir o insumo. Muitos sistemas operacionais utilizam um conversor de unidade, a exemplo transformar quilos (kg) de cimento em sacos (sc) de 50kg para compra, o que pode facilitar a elaboração dos coeficientes.

    Valores unitários: é o custo unitário de cada insumo, tem-se a opção de utilizar algumas formas de precificar, tais como: preços (1) valor informado; (2) valor mínimo; (3) valor médio; (4) última compra. Os itens de 2, 3 e 4 utilizam dados históricos realizados e para o item 1 a entrada é manual e requer uma pesquisa e manutenção periódica do sistema operacional.

    Coeficientes de consumo: é a razão entre os consumos históricos e/ou técnicos pela unidade do serviço.

    Valores totais: é o fator entre o valor unitário e o coeficiente de consumo.

    Unidade do serviço: é a unidade de leitura ou de medição de um serviço.


    Existem diversas bases de composições de serviços, sendo que as duas principais são a TCPO e a SINAPI, porém o ideal é utilizar a base de dados particular da construtora.

    As composições particulares da construtora devem ser elaboradas a partir das INSTRUÇÕES DE TRABALHO ou SERVIÇO. A execução das atividades devem ser bem detalhadas, e um farto histórico do tempo de execução dos serviços deve ser utilizado para ter o coeficiente de mão de obra correto.

    Para elaborar o orçamento executivo deve-se ter a base de composições definida, o projeto arquitetônico e complementares concluídos.



    Figura 2 – Elaboração de Orçamento Executivo


    Após receber os projetos é feito o levantamento quantitativo separado por serviços, conforme a estrutura de custos definido pela empresa. Como conselho sempre se deve manter uma memória de cálculo do levantamento. Definem-se as composições a serem utilizadas e cadastram-se as quantidades.

    O orçamento permite gerar diversos tipos de relatórios. Os principais são:

    ORÇAMENTO SINTÉTICO
    ABC DE INSUMOS
    ORÇAMENTO ANALÍTICO
    ABC DE SERVIÇOS
    COMPOSIÇÕES DO ORÇAMENTO
    RELATÓRIOS DIVERSOS RELACIONADOS AO ORÇAMENTO
    LISTA DE INSUMOS
  • PLANEJAMENTO
    O planejamento aqui tratado é o Planejamento Tático, que reúne uma série de cronogramas e documentos auxiliares para colaborar com o Planejamento Estratégico desenvolvido pela Diretoria.

    O Planejamento Tático reúne oito tipos de registros, sendo eles:

    • CRONOGRAMA FÍSICO ANALÍTICO
    • SEQUÊNCIA DE EXECUÇÃO
    • FLUXOGRAMA DE PRODUTO
    • CRONOGRAMA FÍSICO SINTÉTICO
    • CRONOGRAMA DE METAS
    • CRONOGRAMA DE PEDIDOS
    • CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO DE DESEMBOLSO
    • CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO DE RECEBIMENTOS
    • HISTOGRAMA DE MÃO DE OBRA DIRETA

    Figura 3 – Fluxograma do Desenvolvimento do Planejamento


    O fluxograma da figura 3 mostra a relação e a sequência de elaboração dos registros do planejamento tático.

    A Sequência de Execução é o primeiro registro do planejamento a ser elaborado. Ele é desenvolvido através do projeto arquitetônico do empreendimento, mais especificadamente a planta de implantação. Este registro demonstra o caminho que as equipes de produção vão percorrer no canteiro de obras, onde é possível visualizar de forma sintética o volume de equipes que serão necessárias para o desenvolvimento do cronograma físico, além de fornecer a ordem de execução das torres, pavimentos e/ou apartamentos.

    O Cronograma Físico é elaborado no programa Microsoft Project obedecendo a estrutura proposta no orçamento executivo. É possível através do auxílio do histórico de índices de produção alocadas nos recursos e o vínculo entre as atividades, determinar as datas de execução de cada serviço conforme as unidades de medição, assim como dimensionar as equipes de produção.

    O cronograma físico e a sequência de execução são previamente aprovados pelas pessoas envolvidas na execução do empreendimento. A validação desses documentos ocorre no momento da reunião de inicio do empreendimento, chamada kick-off, a qual é validada por meio de atas.

    O cronograma físico elaborado no MS-Project é impresso em folha(s) A0 o qual permite uma leitura mais dinâmica dos serviços.

    O cronograma elaborado no MS-Project é analítico com todas as expansões necessárias e o cronograma impresso é sintético expandido até o nível compreensível para execução.

    Com o cronograma concluído pode-se determinar o fluxo de produtos em execução no empreendimento, o qual pode ser percebido como um cronograma ainda mais sintético, o Fluxograma.

    Para auxiliar o Planejamento Operacional desenvolvido pelo Gerenciador de Obras é elaborado o Cronograma de Metas, que é um resumo do cronograma físico, indicando, no período de vistoria do cliente, a quantidade de serviços que se deve executar conforme a unidade de medição particular de cada um.

    Como o orçamento executivo serve para formar pacotes de compra e distribuição, elabora-se também o Cronograma de Pedidos que é realizado através de pesquisas no Setor de Suprimentos o qual informa o prazo de negociação e compra de insumos. Cruzando esses dados no cronograma físico e retrocedendo na linha do tempo (time line) obtêm-se o momento exato para solicitar os insumos, evitando a geração de estoque no canteiro de obras e seguindo da melhor forma o lead time de cada serviço.

    O Cronograma Físico-Financeiro é separado em dois, sendo:

    Cronograma Físico-Financeiro de Desembolso: fundamentado no orçamento executivo com o cronograma físico. Fornece percentuais mensais de execução, podendo ser traduzidos para semanais, assim definindo uma parte das metas de execução dos empreendimentos. Este cronograma está vinculado com o centro de custo financeiro do empreendimento, o que auxilia na análise do fluxo de caixa.

    Cronograma Físico-Financeiro de Recebimentos: fundamentado no orçamento comercial com o cronograma físico. Fornece percentuais mensais, conforme o período de medição realizado pelo cliente, podendo ser transportado para o sistema operacional e traduzido em valores financeiros de recebíveis para a análise do fluxo de caixa.

    Por fim, obtém-se o Histograma através das composições do orçamento executivo depois do cadastro de datas de planejamento no orçamento. Assim pode-se gerar um relatório de horas de mão de obra, por especialização, através do coeficiente por serviço.

    Reunindo os registros de orçamento e planejamento, obtém-se o KPO (Kit Planejamento de Obra).
  • CONTROLE DA PRODUÇÃO
    O Controle da Produção ocorre sobre os custos diretos do orçamento executivo e sobre
    o cronograma físico de obra, por meio do cumprimento dos percentuais do cronograma físico-financeiro de desembolso.

    Podem-se obter vários registros de controle dependendo do desejo da construtora. Para facilitar o entendimento, os registros estão listados na tabela 1 (a seguir), distribuídos em 4 níveis de escolha pela construtora.



    O Acompanhamento Semanal de Obra (ASO) é um comparativo semanal dos percentuais do cronograma físico-financeiro de desembolso, entre a baseline (1º cronograma realizado), plano de ataque (cronograma atualizado) e realizado (medições), podendo gerar uma demonstração gráfica da situação do empreendimento. A periodicidade de controle é semanal e realizada através de medições em obra.

    Medição é o acompanhamento da execução dos serviços do empreendimento, podendo ser traduzido em percentuais ou quantitativos, este relatório é quem alimenta e movimenta o cronograma físico.

    Last Planner é um conceito do Lean Construction, onde há um grande envolvimento no canteiro de obras para a execução dos empreendimentos, para tanto, elabora-se uma ata onde é mantida uma rotina semanal de reuniões realizadas na obra aberto a qualquer participante. Nesta reunião é apresentado e analisado o planejamento tático do empreendimento, lista de restrições para que possam ser eliminadas para a entrada da produção para execução dos serviços sem interrupção, liberação dos produtos e os aprendizados da semana. As reuniões podem ser realizadas presenciais (em um raio de 50km da cidade de Curitiba/PR) ou reuniões on-line.

    Apontamento de mão de obra é uma medição refinada, onde consegue controlar a execução do serviço por colaborador e assim, emitir um controle de custos de mão de obra.

    Ordem de produção é um check-list utilizado no apontamento de mão de obra, como também um controle da qualidade de execução do serviço.

    O Planejamento Semanal de Produto (PSP) é desenvolvido para auxiliar o Gerenciador de Obras a realizar o Planejamento Operacional do empreendimento, que deve seguir o tático e consequentemente o estratégico, para tanto o RSO trabalha com os mesmos índices do Planejamento Tático, oferecendo para a obra o planejamento semanal e prospecção da semana seguinte.

    A Análise de Cronograma Físico de Obra indica quanto tempo (dias) o empreendimento está adiantado ou atrasado em relação ao cronograma físico. Se ocorrerem atrasos, podem-se indicar quais serviços são críticos e o peso em relação ao cronograma físico-financeiro de desembolso que comprometeu as meta estabelecida pelo ASO.

    Acompanhamento de medição do cliente é um comparativo das medições realizadas pela contratante com os percentuais previstos pelo cronograma físico-financeiro de recebimentos. Bem como é possível prospectar percentuais de medição futuros a partir desse relatório.

    Indicadores de planejamento é elaborado seguindo as primícias do controle de produção com base no cronograma, fornece um resumo mensal das atividades executadas no empreendimento.

    Controle de custo direto mantém um relatório dos custos gerados pelo empreendimento.

    Comparativo previsto x realizado apresenta a evolução da obra comparando o custo previsto com o realizado, apontando uma previsão de custo quando do término do empreendimento.

    Análise dos serviços extras é uma análise sobre as requisições extras, relacionadas a orçamento, emitidas pela obra.

    Matriz de custos diretos é um pacote de dados mensal, incluindo o percentual executado simples e acumulado da obra, e o custo de materiais e mão de obra simples e acumulado.

    A Análise de Custo Direto de Orçamento é feita separando os custos extras da curva A indicando o aumento do custo unitário comparado ao orçamento.

    Indicadores de custo é elaborado seguindo as primícias do controle de produção com base no custo, fornece um resumo mensal das atividades executadas no empreendimento.
  • CONSULTORIA E OUTROS SERVIÇOS
    FRE - Ficha Resumo do Empreendimento: documento de engenharia solicitado pela Caixa Econômica Federal utilizado para a contratação de empreendimentos. Este documento contempla uma ficha com dados do empreendimento, orçamento sintético, orçamento analítico e cronograma.

    PLS – Planilha de Levantamento de Serviços: planilha utilizada pela Caixa Econômica Federal para realizar as medições do empreendimento.

    Manutenção e cadastro de insumos em ERP

    Manutenção e cadastro de composições em ERP

    Desenvolvimento de estruturas orçamentárias para construção civil

    Orçamentos comparativos de serviços para utilizar na Engenharia de Valor


    Com o propósito de promover a consultoria completa, as soluções e ferramentas da A & B Planejamento e Orçamento de Obras são projetadas com o intuito de suprir exigências e requisitos específicos do setor, oferecendo a confiança e eficiência necessária para o sucesso da obra.

ALGUNS CLIENTES

RCE Construtora
RCE Construtora
(41) 3082-7783
Citta Engenharia
Citta Engenharia
(41) 3081-1781
Damiani Soluções de Engenharia
Damiani Soluções de Engenharia
(41) 3224-1144
Construtora J.A.Baggio
Construtora J.A.Baggio
(41) 3035-6111
Dborcath
D. BORCATH Incorporadora
(41) 3072-8900
Sierra Incorporadora
Sierra Incorporadora
(41) 3322-1271

PARCEIROS

- David Pinto – www.davidpintoconsultoria.com.br
- Calasans Consultoria Ltda. – Engenheiro Paulo Calasans

CONTATO

TENHA A EXCELÊNCIA EM SEU EMPREENDIMENTO

Quer conhecer mais sobre nós? Preencha o formulário que entraremos em contato.

ENDEREÇO:

Av. Senador Souza Naves nº 610 – sala 02
Bairro Três Marias - CEP 83.030-620
São José dos Pinhais - PR

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

41 3385-0147 / 41 98473-4375

Alexandre Karam Nymberg

Bianca Azuri Nymberg